quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Dilma pede divulgação da íntegra da delação, "sem vazamentos seletivos"

A presidente da República, Dilma Rousseff (PT), afirmou na noite desta terça-feira, em entrevista ao "SBT", que solicitará aos órgãos responsáveis a divulgação de todos os detalhes da delação premiada do doleiro Alberto Youssef, delator do esquema de corrupção na Petrobras, e do ex-diretor da empresa, Paulo Roberto Costa, para evitar, o que ela considera, "vazamentos seletivos". Ela também afirmou, na "TV Bandeirantes", que está pronta a ajudar o governo de São Paulo caso a crise de falta de água se intensifique.

Dilma disse ver com tranquilidade "quantas CPIs quiserem instaurar" e repetiu que "doa a quem doer", não ficará pedra sobre "pedra sobre pedra" nessa investigação.

A presidente afirmou que é total interesse do governo saber o que aconteceu na estatal e que ela vai se empenhar pessoalmente em acompanhar as investigações sobre o caso.


terça-feira, 28 de outubro de 2014

PMDB resiste à proposta de Dilma para reforma política

Dirigente petista Rui Falcão afirma que será preciso mobilização social para levar ideia adiante

Presidente defende consulta popular, mas partido aliado acha que a decisão deve ficar com o Poder Legislativo

GABRIELA GUERREIRO
MÁRCIO FALCÃO
RANIER BRAGON
DE BRASÍLIA

Uma das principais bandeiras do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff, a sugestão de realizar um plebiscito para discutir uma reforma no sistema político já enfrenta resistência na cúpula do PMDB, maior aliado da petista no Congresso.

Os peemedebistas defendem uma reforma produzida por deputados e senadores, que, depois, passe por um referendo dos eleitores.

Em seu discurso após ser reeleita, Dilma propôs um plebiscito para que os brasileiros decidam o conteúdo da reforma. Depois, o Congresso elaboraria as mudanças.

As ressalvas começaram a surgir nesta segunda (27). Em nota, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) disse caber ao Legislativo a decisão sobre os pontos de mudança --uma vez que não há consenso sobre o que deve ser alterado nem mesmo entre congressistas.

"Entendo que o melhor caminho é o Congresso Nacional aprovar a reforma --caso contrário poderá pagar caro pela omissão-- e submetê-la a um referendo popular".

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), afirmou que a reforma política é necessária.

"Vou conversar um pouco mais, mas a tese predominante é do referendo", afirmou.

O deputado Eduardo Cunha (RJ), líder da bancada do PMDB e um dos que devem postular a presidência da Câmara a partir de 2015, também sinalizou ser contra.

"Não refuto nada previamente, tem que ver qual será exatamente a proposta, mas se for apenas uma tentativa de substituir o Parlamento por consultas populares, dificilmente será acolhida".

A ameaça de rejeição da cúpula do PMDB sinaliza que Dilma terá que reconstruir pontes com seus principais aliados no novo Congresso para não enfrentar dificuldades em matérias essenciais.

O PT avalia que recompor a base na Câmara é prioridade. Apesar de ter maioria na Câmara e no Senado, em seu primeiro mandato Dilma foi alvo de rebelião liderada pelo PMDB --o que pode voltar a ocorrer em 2015.

Nesta segunda, o presidente do PT, Rui Falcão, reconheceu as dificuldades para aprovar uma reforma política.

"Só vamos obter reforma política através de plebiscito com essas mobilizações [de movimentos sociais]. Só pelo Congresso, seja com a atual configuração, seja na futura, é praticamente impossível". Segundo ele, a reforma política e regulação dos meios de comunicação são prioridades.

Maior interlocutor do Planalto com o PMDB, o vice-presidente, Michel Temer, deve aproveitar uma reunião do partido sobre o balanço das eleições nas próximas semanas para elaborar um diagnóstico sobre a reforma, que será levado depois à Dilma.

Nas últimas discussões no Congresso, o PMDB defendeu temas incômodos e que são rejeitados pelo PT, como o fim da reeleição e o financiamento privado de campanhas.

Em 2013, o PMDB ajudou a enterrar a primeira proposta lançada por Dilma de plebiscito para a reforma, que surgiu como resposta aos protestos de junho. Apenas PT e PC do B apoiaram o texto.

Pressionada, a petista sugeriu um plebiscito para discutir mudanças no financiamento de campanhas e no sistema de votação, o fim dos suplentes no Senado, do voto secreto no Congresso e das coligações partidárias para eleições de parlamentares.

A ideia esbarrou em dois pontos básicos: nas reações de políticos que entenderam que a presidente atropelou o Congresso e na avaliação de que não haveria tempo hábil para elaborar o plebiscito.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Vereadores apresentam 143 emendas à Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2015

21-05cmm


Manaus – No total foram 143 emendas apresentadas pelos vereadores, conforme levantamento final realizado pela Diretoria Legislativa da Câmara Municipal de Manaus (DL/CMM) no início da tarde desta terça-feira, 20. O prazo para apresentação das propostas encerrou às 14h da última segunda-feira (19). O presidente da Casa, vereador Bosco Saraiva (PSDB) assegurou que não haverá prorrogação do prazo.
Com 35 emendas apresentadas à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), Projeto de Lei nº 113/2014, do Executivo Municipal, o vereador Professor Bibiano (PT), lidera o ranking na Câmara Municipal de Manaus (CMM), seguido pelos vereadores Elias Emanuel (PSB), Luís Mitoso (PSD) e Vilma Queiróz (Pros).
Entre as propostas apresentadas por Bibiano estão a que acrescenta o parágrafo único ao artigo 45 do PL, que obriga a destinação de 0,5% da receita líquida corrente do orçamento público municipal de 2015, a ser destinado para discussão do orçamento participativo com a sociedade, que será definido em audiência pública com ampla divulgação (Emenda 125/2014).
Há ainda a que acrescenta ao inciso V, ao artigo 36 ao PL, onde fica vedada à celebração de convênio, contribuição e repasses financeiros para entidades em situação irregular com o Município em decorrência de transferência feita anteriormente e para entidades ou organizações não governamentais ligados a ocupantes de cargos eletivos, cargos comissionados de primeiro e segundo escalão e seus parentes até terceiro grau (Emenda 124/2014).
O PL que trata sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) tramita na Casa Legislativa desde o dia 16 de abril deste ano. No último dia 12 de maio, a Câmara aprovou em primeira discussão os pareceres das 2ª Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e 3ª Comissão de Finanças, Economia e Orçamento (CFEO) ao PL, e a Mesa Diretora abriu o prazo para a apresentação de emendas, conforme o Artigo 200 do Regimento Interno.
As emendas à LDO devem entrar na pauta de votação, após passar pelas comissões de Constituição e Justiça, e de Finanças, Economia e Orçamento.
A Lei de Diretrizes Orçamentárias é o principal instrumento de planejamento governamental. Além de aprovar as metas fiscais de resultado primário e de resultado nominal para o município de Manaus para o próximo exercício financeiro (2015), a LDO também elege, dentre as ações governamentais do Plano Plurianual do Município (PPA), as ações que deverão ser priorizadas no orçamento do próximo ano que deverá ultrapassar os R$ 4 bilhões.Fonte: CMM

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Indícios de que Eduardo Campos foi assassinado e avião sabotado..

A morte do Governador Eduardo Campos candidato a Presidência repercutiu por todo o mundo.Após as investigações iniciarem, algumas evidências já foram encontradas e estão sendo enviados para uma perícia superior.Quatro agentes da ×Abin foram presos por suspeita de bisbilhotar a vida do governador, todos estavam disfarçados de portuários.


Nos últimos meses, a presidente Dilma Rousseffreacomodou no ministério partidários que havia demitido após denúncias de corrupção. Forçou governadores do PSB a minar planos do governador Eduardo Campos.
Dilma como sucessora do ex-presidente Lula, está tentando montar a maior coligação eleitoral da história, para que os rivais não tenham com quem se aliar futuramente.
Tudo é feito com as caras completamente abertas, assim como a volta dos “faxinados” PR e PDT à Esplanada, não sendo só isso, também há uma face clandestina no superior governista, que tem direito a espionagem por agentes de estado.
Eduardo Campos foi um dos alvos dessa ação, devido ser considerado uma ameaça ao PT e à reeleição de Dilma. O PT temia que os votos da região Nordeste fossem divididos entre Dilma eCampos.
Em 11 de Abril,  quatro espiões da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) foram detidos se passando por funcionários que trabalhavam no local, o foco dos Abin’s eram buscar informações para serem usadas contra Eduardo Campos. O que eles menos esperavam é que a Secretaria de Segurança Pública já estavam de olho neles, disfarçados de portuários, eles foram abordados por seguranças e apresentaram documentos falsos alegando serem operários do evento que estava em andamento.
Em seguida, os seguranças acionaram a PM e os agentes acabaram se identificando serem da Abin e estarem em uma missão sigilosa e pediu que não fossem feitos registros oficiais da detenção.


sábado, 5 de julho de 2014

Vereador Melque Em Reunião Com a Equipe da Nova Empresa Que Fará O Asfalto do Vale do Catimbau

O Vereador Melque reuniu-se nestes sábado 05 de julho pela manhã em sua própria residência com a nova empresa que irá executar a obra de pavimentação do asfalto de Catimbau a Buíque, que será a empresa SOLO CONTRUÇÂO a qual já deu os primeiros passos para que este sonho da população posso felizmente se tornar realidade.

O asfalto segundo o vereador Melque, vinha dependendo apenas da GEMEC fazer o calção da obra, como isto não aconteceu no prazo estabelecido pelas normas do DER, a segunda empresa já foi convocada a qual se encontra com sua equipe já no Catimbau procurando junto ao vereador meios de se estabelecer e já organizando os locais apropriados para a elaboração de materiais e água para o sustendo e manutenção da obra durante todo o processo de conclusão da mesma.


Vale salientar que o asfalto do vale do Catimbau é uma obra em que muitos prometeram e nunca cumpriram, hoje graças ao prefeito Jonas Camelo com o deputado André de Paula, acompanhados da Vice Prefeita Miriam Briano, atualmente secretaria de Obras do município junto ao representante local Vereador Melque o qual vem incansavelmente acompanhando cobrando e exigindo em nome de toda população do Catimbau a conclusão deste projeto  onde parabenizamos em nome de todos que lutou torceu e continua acreditando que muito em breve estaremos com este sonho realizado,
uma obra que trará sem dúvida inúmeros benefícios tanto para a população local e regional quanto para o desenvolvimento do ecoturismo do Vale das sete maravilhas que é o Catimbau.

Ordem de serviço do asfalto, concedida pelo ex-governador de Pernambuco Eduardo Canpos que antes mesmo da libração do asfalto disse em suas próprias palavras que não costuma prometer e não cumprir e sim fazer mais do que prometer.

terça-feira, 20 de maio de 2014

Vereadores aprovam requerimento do vereador Melque que exige da Secretaria de Saúde a elaboração de um projeto para aquisição de um novo ônibus ao TFD


Na Sessão Legislativa da Câmara Municipal de Vereadores de Buíque, 20.05 o vereador Melque Bezerra apresentou requerimento no plenário que foi aprovado por 11 vereadores presentes na reunião, que requer que a Secretária de Saúde Fernanda Camelo  elabore um Projeto para aquisição de um novo ônibus destinado ao TFD - tratamento fora do domicilio. De acordo com o vereador Melque a população do município de Buíque vem manifestando ato de lamentação no que se tange ao atual transporte público. Tais lamentações se referem ao espaço suprimido e a constante falta de manutenção que na maioria das vezes os impedem de seguir viagem.Também destacou que a aquisição deste transporte público irá beneficiar pacientes de toda região municipal.





sábado, 10 de maio de 2014

Prefeito de Buíque faz uma prestação de contas do seu governo e fala sobre a festa dos 160 anos emancipação política da cidade


Acompanhado pelo seu coordenador de gabinete, Ronaldo Andrade, pelos vereadores, Melque do Catimbau, Rômulo Camelo, Felinho da Serrinha, e Paulinho da Saúde, além de vários correligionários políticos e amigos, o prefeito do município de Buíque, Jonas Camelo Neto chegou meia hora antes do início de sua entrevista à Rádio Buíque FM.

Durante praticamente falando ao radialista e entrevistador Rodrigo Andrade, Jonas fez questão de fazer uma prestação de contas dos 48.750,60 (Quarenta e oito milhões setecentos e cinquenta mil e sessenta reais), que foram distribuídos em algumas das importantes obras no município.

Num discurso meio que improvisado, o chefe do poder executivo foi bem claro quando disse que antes que alguém venha prestar contas dos recursos investidos no município, ele mesmo faz questão de fazer, até por que todos os valores chegados e os que ainda estão por vir tem sua participação ativa seja no governo federal ou até mesmo estadual.



Além dos investimentos nas obras do matadouro público municipal, do calçamento de 11 ruas na sede do município, da revitalização das três principais praças da cidade, de três quadras poliesportivas cobertas, duas na cidade e outa na vila do Catimbau, da construção do PSF do Riachão, do saneamento básico, outros recursos já estão garantidos, inclusive com projetos aprovados para revitalização da feira livre, que antes do final do ano passará a funcionar como um centro de abastecimento e ganhará 14 galpões pré-moldados, novos banheiros, além de quiosques para vendas de refeições e sala de administração, sem contar com o início das obras do asfalto da estrada que vai até a vila do Catimbau, entre outras que estão sendo projetadas.                                         

Durante toda entrevista do prefeito, uma das respostas que a população inteira que estava de ouvidos colados no rádio queria ouvir, principalmente a juventude que seria a festa alusiva de emancipação política pelos 160 anos que Buíque completa na próxima segunda-feira 12 de maio.                                               

Quando indagado pelo entrevistador se haveria ou não festa de rua, principalmente algumas atrações que vinha inclusive há dias divulgando em suas agendas seus shows para Buíque, Jonas foi bem incisivo. “Desconheço essas afirmações, nem eu nem outra pessoa qual quer do meu governo fechou nem um contrato com nem uma dessas atrações, tomei ciência desse fato recentemente e acho até mesmo uma falha alguém divulgar o que na verdade não existe, não faz dois meses que o município realizou o carnaval, precisamos desde já, reservar recursos para pagar o 13º salário dos servidores municipais, e como a população sabe a pouco mais de um mês iremos realizar outro grande evento que é o São Pedro, em Buíque, e como será uma festa direcionada a população, neste ano deixaremos que a própria população escolha as atrações, iremos colocar urnas com 20 sugestões de nomes de artistas nacionais e regionais dentro do que a própria prefeitura possa pagar e, as mais votadas pelo público serão as contratadas, até mesmo por que a festa é para o povo, e nesse caso o povo é quem vai escolher, isso se chama democracia de um governo que não pensa só em si, mas na população que está atenta a cada detalhe na cidade.”                                                                                        



Sobre o dia 12, iremos fazer o que sempre fizemos, iremos comemorar o dia das mães sorteando vários eletrodomésticos e brindes, iremos hastear as bandeiras e ainda iremos anunciar outros investimentos, não adianta fazer o que não podemos afinal as prioridades no município são muitas e temos que agir com responsabilidade. Finalizou Jonas Camelo.                                                                                                        
                                              
Com informações: Giro Social B